28.5.08

Devaneio #37

Uma besteira qualquer,
um tiro ecoa lá longe,
uma cantada de pneu vem logo em seguida...
O som do silêncio quase impede que o breve arfar seja ouvido,
o som do estampido ainda é a única coisa que ele ouve,
enquanto pronuncia entre respirações falhadas a primeira coisa que te vem a cabeça,
uma besteira qualquer,
a conta que você não pagou,
e que agora não importa mais,
o sorriso de alguém,
os teus filhos,
teus irmãos,
tua esposa,
nada mais existe...
nada mais existirá em alguns momentos,
e de longe você ouve um ruido bem mais forte que o estampido anterior,
significaria a salvação, mas é tarde demais,
agora significa apenas uma besteira qualquer...

26.5.08

O crente

cabe a todos nós esperar, o fim da solidão está bem perto,
bem mais perto que
as boas novas hão de chegar, vindas de um mundo pobre e austero,
e enquanto isso,
amanhecemos em mesas de bar, falando de quem não está aqui,
apenas em pensamento
e eu sinto o peso do que há no ar e deixo-me enganar pelo momento...

esqueço históricos e valores herdados de meus pais,
agora é o que sobra, quem se importa com o que vem atrás?
deixe que alguém se encarrega de julgar...

quem de nós vai aceitar a hipocrisia e vai desistir?
sem fingir que
não tentava persuadir o outro para o seu próprio bem?
nem me arrisco,
confesso que tentei te coagir ao convidá-la para talvez
ver um filme
mas pensando bem, você sabe que eu nunca te forcei e fingi
ser tão firme.

esqueço históricos e valores herdados de meus pais,
agora é o que sobra, quem se importa com o que vem atrás?
deixe que alguém se encarrega de julgar...

>
Mais uma das sessões do banho, essa eu sinto potencial, se eu construir a segunda parte... Quem sabe? Em breve: mais notícias.

25.5.08

Como vai você?

certas coisas poderiam nem ter sido ditas,
apenas trancafiadas numa gaveta sem fundo para a posteridade encobrir e nunca mais vir a tona,
não gravo mais o que eu falo,
mal registro o que penso mais,
estagnei no tempo como ele é,
comodidade do presente em seu tempo nada-perfeito,
conto as horas para que tudo volte a ser igual,
de alarme em alarme do celular,
de emprego à emprego,
de domingo à domingo,
de noites mal dormidas à insatisfações,
mas é mais seguro responder a pergunta com um breve e inofensivo:

"Tudo ótimo"

frases em silêncio...

...ou cartas que eu nunca enviei

De vez em quando as pessoas precisam de você,
e você se oferece para que tudo seja esquecido,
apenas pela possibilidade de fazer o bem,
para alguém que, mesmo sem saber, já fez tanto por você.
E por mais que eu repita N vezes que você pode me ligar,
sempre que precisar, com motivo ou não,
não custa nada frisar,
e nada parece mais claro do que citar uma frase que há muito não era dita,
" esteja comigo nos momentos difíceis, também estarei aqui".

fim de semana normal e sem pancadas de chuva

Passei o suposto "fim de semana prolongado" bitolado em filmes de comédia britânicos e isso faz com que eu pense que talvez eu seja um ser humano pior no dia de amanhã... A única certeza é que rirei de coisas mais idiotas, isso sim.

Comecei na quarta com Chumbro Grosso (Hot Fuzz), filme policial mais tosco que eu já vi, do mesmo diretor e com os mesmos atores de Shaun of the Dead, ou Todo mundo quase morto, que é o filme de zumbi mais tosco que eu já vi (bom, talvez não... Esse páreo e tive o ápice de tudo vendo dois filmes da série Monty Python (Santo Graal e A Vida de Brian)...

Voltemos à nossa programação normal

24.5.08

quinto verso

(...)Mas o primo estava com os olhos fixos em Marusja, numa atitude e com uma fisionomia que seria impossível qualificar de militares, e que, bem ao contrário, pareciam tão tristonhas e descontroladas que era inelutável tachá-las de perfeitamente paisanas.

Para Calra que me desafiou... Montanha Mágica, de Thomas Mann...

22.5.08

Odeio dizer que eu te avisei

Declaro uma situação de emergência,
fique atento a tudo e não se deixe levar pelos sinais falsos,
nesse momento cada piscada ou cada declaração de amizade mais exacerbada pode ser risco de vida,
abra o olho,
desconverse sempre que possível,
por mais que cada perspectiva de ser abduzido seja auto estima diluída,
cuidado!!
Por melhor que seja o "sanguinho" injetado nesse momento,
tenha cuidado!

_
Este é um alerta que não será respeitado, mas em todo caso não custa registrar para que depois eu possa falar em tom zombeteiro "eu te avisei eu te avisei" para este que vos escreve.

_
Trilha sonora perfeita: The Hives - Hate to say I told you so (porque será?)

19.5.08

como nenhuma idéia boa o bastante surgiu, deixa para lá...

apenas um nome surgiu, mas como eu tenho o péssimo hábito de fazer 19 coisas antes de anotar algumas coisas, isso passou em branco...

e agora eu estou aqui, apenas achando graça de como as pessoas caem nos velhos contos repetidas vezes... Não é burrice, é que elas querem ser vulneráveis àquilo tudo, sabe? Coitada dela??? Nem fodendo... Você faz tudo com consciência, sabe que está errando mas e daí, se o erro é bom, mesmo que por uma noite, por um segundo...

Se você gostasse de mim, você me deixaria ir?

E espera-se que você no papel de bom amigo diga amém para a pessoa, pelos seus atos sempre infundados e idiotas,
acho que não sou um bom amigo, afinal,
prefiro a indiferença a ter que fingir felicidade para com o fracasso iminente,
mas por favor,
Deus queira que eu esteja erradissimo.
fique sabendo: não vou mais compactuar,
com todo esse potencial jogado fora...
por uma noite a mais,
por um segundo a menos de solidão.
que fique claro: não vou mais compartilhar,
(... vou tomar banho e depois tento continuar isso)

18.5.08

Promessas para algo melhor

Depois de pequenas recaídas nessa última semana,
em que coisas foram proferidas,
coisas que eram melhor de serem deixadas para lá
(Perdi o que eu nunca tive)
eu volto a fazer um esforço para ignorá-los,
(melhor para mim, pior para você)
volto com meus projetos,
tentando não priorizar tanto a falta de vida,
o robotismo de fazer a mesma coisa sempre,
rotina rotina rotina...
Vou tentar me adequar a tudo isso,
por enquanto,
boa noite e boa sorte,
e desculpem os feridos.

17.5.08

demo do demo do demo...

apenas em momento de alcoolismo,
sinto saudade de ti,
nossos momentos tão belos,
nossas risadas tão ternas,
nossa vivência incerta.

apenas em momentos de alcoolismo,
digo besteira tamanha,
faço esforço e reluto
que somo a outras tantas.

16.5.08

o tudo e o nada

Já juntei teu nome ao meu,
já escrevi poemas que
você nunca leu.
Também, escrevi as cartas,
todas enviadas e que
nunca tive respostas.

É, já sonhei contigo,
e perdi a conta, pois
toda noite é isso.
Sim, já chamei por ti,
enquanto estava com outros,
e eu ficava aflito...

Com tudo,
mal me pertencia tampouco eu tinha você...
Tudo,
mal me pertencia, tampouco eu tinha...

Você, já me viu ao lado,
e virou o rosto,
fingiu não ter notado.
E eu, perdido estou,
corro atrás de algo,
por me achar errado...

Em tudo,
mal me conhecia, tampouco via você...
Tudo,
mal me conhecia, mas eu queria você...
Pra que?
mal sobrevivia, mas eu queria você...
E pra que?
e pra que?

__
Mais uma fruto do sessions @ the bath... O banho tem sido proveitoso, uhaauhuaha, embora amanhã eu olhe pra isso e ache um lixo total... Foda-se. Nem tem endereço certo essa música.

15.5.08

devaneios realisticos demais para me fazer acordar (ou INCINERAR)

Hoje sonhei com o meu dia...
Acordei, ri um pouco do fato e resolvi emulá-lo...
Precisava pagar contas, então assim que eu cheguei, pedi pra sair 40 minutos antes,
resolvi sair uma hora antes,
mas ainda antes eu escrevi uma carta qualquer,
e enviei, num SEDEX, só pelo prazer da pessoa receber no dia seguinte...
sai do trabalho um,
fiz o que o meu sonho mandava,
mais uma vez antes eu passei na banda para comprar jornais,
como manda o trabalho dois,
e seguindo o sonho, parei num sebo,
e gastei dez reais em revistas da marvel,
minha antiga paixão
(sim, eu queria ser desenhista)
fui pro emprego dois,
quase morri de tédio,
depois resolvi trabalhar
tudo fluiu bem,
sai de lá e minha carona foi pro supermercado,
enquanto isso resolvi fazer um pouco do trabalho três (ou free-lance um)
estudei matemática com a minha irmã,
esses lances de concurso e tal,
até o momento que eu me encontro,
em que acabei de ouvir Feist e agora ouço Incinerate,
meu próximo projeto de vida...
Incinerar...
E agora dêem licença que eu vou dormir para sonhar de novo.

14.5.08

ainda sem respirar...

me divirto fazendo coisas que eu não gostaria que fizessem comigo e quase nem quero que façam com meu pior inimigo, mas quem se importa com isso, eu já vou pro inferno mesmo assim o que me resta é relaxar e gozar como disse a sra. Marta Suplicy certa vez sobre uma certa crise a qual eu não tinha sido incluso e por isso nem cabe a nós tratar nesse curto espaço de tempo

13.5.08

Quase sem respirar...

Eu apenas me divirto um bocado com a discórdia alheia e com o modo como algo sempre acontece na tua vida, de modo que apesar de inúmeras tentativas você não consegue evitar e, para ser mais fácil e tentar fazer graça de tudo, você coloca a culpa num tal de Murphy aí que nunca conheceu e nunca vai conhecer, mas é melhor assim, pois evita de que você culpe os seus erros e suas falhas de ser humano, coisa que comete, ahhh, e como comete, mas pode ficar tranquilo que esse não é meu papel, de apontar o dedo, quem dirá o dedo do meio, nem faria isso com um completo desconhecido, mas só quero mesmo te trazer a discórdia com algo que não era para te fazer tanta diferença... Mas faz.

11.5.08

Oh Candy

" Você não sabe que é normal ficar sozinho,
você pode se virar por si mesmo"

Ash, Candy

Registro essa frase para que fique expresso esse mantra para minha semana. Estou naquele tradicional pé em que você quer arranjar alguma coisa relacionamental, mas quer se ver livre de problemas... Mas pô, eu tenho toda razão de estar com o pé atrás para essas coisas, depois de ser obrigado a viver um relacionamento de sexo (não comigo), drogas (as mais variadas) e rock'n'roll (esse sim é da melhor qualidade), é difícil de se empolgar com a possibilidade dos fantasmas voltarem a assombrar.

Mas ao mesmo tempo tudo pipoca: A restrição apitando (piada interna), a criatividade latente e o problema do que devo fazer com meu tempo livre (que estou cansado de desperdiçar sozinho).


Agora, será que eu posso me virar sozinho? Veremos os próximos dias e espero que o Tim Wheeler (guitarrista, vocalista e compositor do Ash) esteja certo...

9.5.08

Citação #0 (por razões óbvias e semi inteligentes)

" Eu estou tentando acreditar,
eu estou tentando ver,
este não é o lugar que eu deveria estar,
eu estou tentando acreditar"

Trent Reznor, Nine Inch Nails

8.5.08

Em tempo... Mais algumas últimas

-Eu te amo...

Depois de quase dez anos de audição, só agora eu parei para prestar atenção na letra de Lucinda, da Bidê ou Balde e percebi que ela é uma prostituta (ou não?). Fica aí o breve manifesto

-Sobras de algo

Ouvi as três músicas do Oasis que vazaram e falaram que são sobras do último álbum, Don't Believe the Truth e minhas considerações são simples: Masoumenos, como tudo que o Oasis tem feito, acho que perdeu a graça, porque se for pra analisar, eles não mudaram muito o tipo de som.

e pronto... Espero não fazer isso de novo tão cedo! Mas se eu fizer, me perdoem...

7.5.08

As Últimas

-999.999.000

The Slip, novo álbum do Nine Inch Nails vazou, quer dizer, foi algo sem dor, já que foi distribuído pelo site, embora eu o tenha baixado de um P2P da vida, algo que foi muito mais rápido. Ahn o álbum? Relativamente bom! Curto demais...

-Mais do mesmo

Gavin DeGraw, cantor pop daquela turminha de seriado adolescente teve seu novo álbum vazado, ou escapulido, e esse vazou mesmo. Música pop do bem, instrumental interessante, um vocalista que não desafina ao vivo. O único porém disso tudo é que demorou tanto para lançar esse álbum (que na máxima do sem-gracismo, leva o próprio nome) que todas as músicas são conhecidas de shows do cara.

-Parabéns

Carlitcha, amiga publicitária e gaúcha vai mostrar o talento brasileiro ( e não a bunda) lá fora... Fica registrado o desejo de sucesso e de que você arranje uma vaga para mim.

-No banho...

Eu comecei a ter idéias para escrever novas músicas, mas todos os temas me sairam bem relacionamentais e chatos, em vista que nenhum relacionamento está acontecendo no momento, então as idéias foram abortadas e eu resolvi cantar algumas coisas do Violins, assim desafinado mesmo...

-Fim

Como eu não tive nenhuma idéia boa para compor algo, resolvi vir aqui e fingir que sou um jornalista qualquer, e que não será processado por nenhuma de suas opiniões (acho) e nem terá um Bottom em cima da mesa por algum erro de escrita ou sabe-se lá o que (piada interna, não liguem)

6.5.08

Devaneios de fim de noite

Eu sou seu amigo...
Pelo menos isso é o que eu te digo

_
Ainda bem que não é pra ninguém... Mas eu pensei nessa música o dia inteiro.


Mas também dane-se, o dia acabou e não há razão para você dizer que sente muito, adeus, estou indo embora, na verdade já estou em casa, então eu vou para a cama.

4.5.08

F.K.A Guerrilha

Em meio a pedras e pedaços do corrimão,
em meio a estilhaços jogados contra o chão,
desvio em meio a sobrevivência de um irmão,
que mal conheço, mas defendo com união.

Vejo o sangue derramado ao meu lado,
protejo meu filho de ser apedrejado,
isso tudo era para ser um espetáculo,
hoje virou uma guerrilha...

Em meio a balas de festim a proteção,
está do lado que ameaça a salvação,
e eu que buscava um pouco de diversão,
só encontrei resposta besta para a devoção.

E vejo o sangue derramado ao meu lado,
protejo os meus de serem apedrejados,
isso tudo era para ser mero espetáculo,
hoje virou a demonstração do amor de fracos...
Vejo o sangue derramado ao meu lado,
protejo meu filho de ser apedrejado,
isso tudo era para ser um espetáculo,
hoje virou uma guerrilha...

Salve os fracos!
São seus brados!
Salve os fracos!

>
Preciso começar a levar um gravador pro banho... Tem surgido boas idéias em meio a essas sessões, o que pode começar a render frutos.

moral da história (ou pensamento #100)

Eu vou tentar com uma pequena ajuda de meus amigos

3.5.08

E referente ao resto do dia de hoje, o que eu posso dizer é:

Sem mais crises,
tudo muito compensador:
desde o cinema por conta própria ao strogonoff com os amigos,
e é nesses momentos que você lembra que nada é um ponto final,
e que ainda te resta vida para respirar,
pequenos momentos, pequenas esperanças,
pequenas tentativas que levam a grandes tombos,
ou não,
vivências, talvez, ou sei lá...
E dane-se,
e que essas pequenas realizações te façam respirar além de cada ponto.

E referente a hoje, tudo que eu posso dizer é:

Diga sim, sim, sim, sim, sim ao menos uma vez

2.5.08

Pensamento #113

Vou ligar a TV, pois assim finjo que há alguém falando comigo

1.5.08

A Mentira em proporções astronômicas

Ora,
se você quiser se ilhar, eu posso lhe dar um milhão de motivos,
mas não espere que eu vá, tropeçar e cometer imprevistos.
Sempre,
que quiser justificar, eu saberei que isso não faz sentido,
quem fala para você, é uma mentira de tamanho infinito,
de proporções gigantescas,
histórias coesas,
a Torre de Babel é brinquedo perto disso.
De falsas certezas,
de tez que convença
a Deus / Diabo a quatro ou nem sei quem eu cito.

Vamos,
se não acredita em mim, posso te mostrar uma prova,
é falsa, mas tudo bem, nem importa, eu posso apresentar uma nova...
Minto,
Freud diria que eu quero esconder algo que eu sinto,
dane-se, se eu sou uma mentira de tamanho infinito
de proporções gigantescas,
histórias coesas,
a Torre de Babel é brinquedo perto disso.
De falsas certezas,
de tez que convença
a Camus, Poe ou Lynch ou nem sei quem cito.

_
Os banhos podem ser produtivos, enquanto tinha gente que pensava em seu horóscopo (?) eu criava parte disso daí, não que seja uma pérola, mas parafraseando um amigo meu: Eu, pelo menos, curti...