10.4.12

Nos velhos tempos da mixtape

Era engraçado...
Sempre fazia uma mixtape para te dar de presente de aniversário,
colocava meu coração ali dentro, até passava horas selecionando música após música,
só para que você pudesse escutar e se identificar comigo...
Hoje você entra em contato comigo e fala que está na cidade por apenas um dia e quer me ver,
e o que eu faço?
Uma mixtape, como nos velhos tempos.
Não sei se te conheço o suficiente para acertar nas minhas escolhas,
mas cara, eu coloco minha alma naquilo.
Arrumo cada sequência para ficar perfeito,
até escrevo-lhe um recado agradável, como fazia antigamente.
O que acontece?
Eu te ligo e você não me atende,
não dá mais satisfações,
e sabendo que vai embora amanhã, eu não tenho mais nada a fazer,
guardo a mixtape num velho armário onde espero nunca mais lembrar do que ela representou.

Vai ver o nosso amor era uma mixtape... Veio o tempo e tornou obsoleto, sem graça e sem uso!