30.9.07

ranço

Doce outubro,
longe ou perto do novo ano, não importa,
o cansaço de 2007, o que está com gosto de ranço está prestes a acabar,
porém 2008 chega e mal se percebe que o gosto de ranço é o mesmo,
mas ele recebe o final /08 e assim tudo bem,
pois, com 2008, segue uma leva de promessas...
Emagrecer, amor eterno, se preocupar de menos, de mais, mudar de emprego
e na maioria das vezes continua tudo igual,
o ranço é o mesmo...
Dia 31 estarei fazendo promessas e comemorando a chegada de 2008,
o melhor de tudo é que nem me importarei com o cheiro de ranço,
nem o sentirei, pra ser sincero,
já que eu, como todos os outros, comemorarei e farei promessas para o novo ano:
"vou largar meu emprego, parar de beber,
arranjar uma namorada, novos amigos, esquecer minha mania de perseguição eterna,
sorrir mais, não sorrir de tudo e experimentar LSD"
Quem sabe o que o futuro nos reserva, como já dizia um Beatle...
Quem sabe se no próximo outubro eu não estarei aqui falando sobre os certos e os errados...
sobre as promessas para 2009
e, tomara, de verdade, que o cheiro de ranço desapareceu.

27.9.07

rumores

Dentre suas amigas, ela se dizia a líder: aquela que vai a frente de todas e que é o centro das atenções. Esse posto já tinha sido ocupado por uma amiga dela, mas essa infelizmente perdeu a popularidade ao cair numa poça de lama num dia chuvoso, coitada, não conseguia entender como caira do salto já que dominava a prática do andar em cima daqueles agulhas desde o verão passado. Mal sabe ela que sua melhor amiga, hoje líder do grupinho que outrora já teve ela à frente colocou o pé na sua frente e provocou o tombo que a levou a queda no chão e no mainstream do colégio e, é claro, lhe rendeu um belissimo apelido que, por respeito a ela, nem merece ser comentado aqui.

Em breve, rumores serão plantados sobre a índole da nova líder que, dizem as más línguas é lésbica, sai com caras mais velhos, usa drogas e é chegada num menage a tróis. E assim um novo golpe de estado se inicia...

23.9.07

você sabe o que eles dizem sobre romance?

O que sei não é nem a missa metade do que me dizem,
talvez por isso mesmo preciso adquirir uma belissima e muito usual memória seletiva,
" com esse belissimo aparato, você apaga o que não lhe convém,
ou o que convém demais...
Ou fatos inúteis: micos, foras, brincadeira de bêbado e afins"
como quando determinadas pessoas te usaram pra aprontar das suas...
Enfim, fatos que você entra de coadjuvante.

É só,
reclamações anteriores sobre frivolias passadas são realmente passado,
e não por uma razão óbvia como aparenta...
Elas não me trazem benefício.
Só a queimação no estômago que nem o café me traz.

Então pronto,
sei que tento escrever difícil, mas não sei porquê.
Então pronto de novo...
Sei que em breve eu entro aqui e choro as pitangas novamente,
se isso sempre acontece não serei hipócrita de falar que nunca mais.


É isso,
você sabe o que eles dizem sobre romance?
A Beth Gibbons quem perguntou aqui...

12.9.07

Confessional

Porque eu me sinto inadequado
E o caralho a quatro...
Não satisfeito com nada
nem com meu passado.


E eu me sinto passado para trás,
apunhalado e usado,
de bode com algo
que eu acho que você faz.

Eu fico puto quando falam
que não entendo nada
que fala muito e nada faz
que eu te espero demais...

Porque eu me sinto um excluído
jogado fora ou inexisto

penso em besteiras e tomo um trago,
me bato e durmo dolorido.

Eu tenho crises de ciúmes,
armo um barraco e cobro o tudo
do nada que você me dá
que eu já cansei de mendigar.

Eu fico puto quando falam
que não entendo nada
que fala muito e nada faz
que eu te cobro demais...



E é só.... Inspiração por agora, surgiu agora e eu escrevi por uma coisa de auto-biográfico... A frustração de querer demais, ser um idiota por não se contentar com o que tem, que não é pouco...