16.6.11

O que ecoou em minha mente

Dentre todos os planos mirabolantes, demandas para ontem e invencionices desnecessárias, algumas palavras insistem em me rodear nos momentos em que menos preciso, só para me deixar encafifado e perguntar coisas que com certeza não saberei responder, "Serei eu o reflexo do meu pai?" ou mesmo aquela velha máxima que insiste em te fazer creer que "a grama do vizinho é sempre mais verde". Hoje eu faço de outras palavras minhas por que, de alguma maneira estranha, elas refletem um bocado do que penso agora.

Os melhores lugares para ser uma mãe (Best places to be a mom / Taking Back Sunday)

Pensei muito sobre a manhã seguinte
Há algumas coisas que eu preciso tirar do meu peito
Rejeitar os preconceitos que nós certamente temos
Que a grama é sempre mais verde
Ou a tentação tem um gosto muito mais doce
Eu não quero falar
Eu não quero falar
Descasque essa sua pele, me convide para entrar

Eu sou como o resto deles?
(O resto deles)
A soma do meu pai
E todos os seus pecados
Eu não precisei de uma resposta quando
Você disse tudo, dizendo nada
Você disse tudo, dizendo nada

Eu vejo isso tão claro
Através da fumaça e os espelhos do passado
Passado a brutalidade brilhantes de pessoas que nós fomos
Mas você não precisa de uma explicação
Oh, eu não tinha expectativas
Eu não quero falar
Não, eu não quero falar
Descasque essa sua pele, me convide para entrar

Eu sou assim como o resto deles?
(O resto deles)
A soma do meu pai
E todos os seus pecados
Eu não precisei de uma resposta quando
Você disse tudo, dizendo nada
Você disse tudo

A espera para isto em suspenso
A esperança, ao pé da minha cama
Eu não quero falar, não quero falar
Eu não quero falar, não quero falar
Só quero te experimentar

Eu sou assim como o resto deles?
(O resto deles)
A soma do meu pai
E todos os seus pecados
Eu não precisei de uma resposta quando
Você disse tudo, dizendo nada
Você disse tudo

Nenhum comentário: