14.6.11

Num cinema qualquer...

Era um casal qualquer,
no meio de um cinema qualquer de uma cidade ordinária,
rodeado por pessoas ordinárias...
Ao olhá-los você simplesmente não dava nada para os dois,
pessoas comuns com rostos comuns,
nada tão marcante que você os reconhecesse se passasse por eles na rua,
você até notaria as roupas simples, o lábio semi ressecado pelo frio,
o rigor com que se esforçavam em misturar-se com os outros,
esses sim, especiais.
Mas em meio a tantas pessoas eles se ressaltavam em apenas um fato,
você podia ver o brilho no olhar um do outro quando se olhavam,
a forma que ficavam juntos,
o sorriso que não se apagava de suas bocas,
e assim deixaram de ser um casal qualquer, ordinário e comum
e passaram a ser um motivo a mais pra crer que a vida poderia ter sentido, afinal.

Nenhum comentário: