13.6.11

DEMO: Amado amigo / Onde você começa e eu termino

Você me diz palavras sem ao menos entendê-las,
eu finjo que te escuto enquanto não presto atenção,
você conta mentiras e insiste em vendê-las
eu imagino coisas e mudo minha opinião,
eu sou um literato, libertino e arrogante,
que faz um personagem para ter o que mais quer...
você é nascisista, se faz de vítima e tolerante,
no fundo é hipócrita e manipula quem quiser.

Eu sou só o meu dinheiro pra você e tudo bem,
você é indecente pra usar quando convém...
Você é uma droga que eu mesmo viciei.
Eu sou a sua resposta para o que? Nem mesmo sei...

Somos auto destrutivos,
rumo a um fim não tão belo,
A um futuro incerto...
A um inferno em terra.

Um comentário:

Giovana disse...
Este comentário foi removido pelo autor.