7.7.08

começando O GRANDE TÉDIO

Aos caros fantasmas que aqui habitam,
já devem ter percebido que de tempos em tempos um assunto volta a ser discutido por mim,
e quase sempre é a mesma coisa,
a mesma bosta no popular,
a falta do que fazer,
o ostracismo,
o que agora passa a ser definido por mim como O GRANDE TÉDIO
(créditos feitos a Thomas Mann e o seu A MONTANHA MÁGICA, um dos melhores livros que li),
período de inércia profunda,
viver estagnado,
sem grandes marés na minha vida,
apenas um grande lago...

E é exatamente nessa atmosfera que surgem os meus projetos,
definições de metas afim de chegar à algum lugar,
ou rodar e rodar até continuar no mesmo caminho.

Tenciono a escrever um livro,
compor umas canções,
sair mais,
malhar mais,
trabalhar mais (em prol do bom trabalho)
e, claro, viver mais.

Mas isso é dito sempre,
sem exceções feitas,
que possamos viver e gozar do que nos é dado,
e que nossos planos frustrados
(que em tempos atrás fez com que a minha filosofia de vida fosse: " Faça planos para poder frustrá-los" )
possam encontrar o escape e dar certo,
só pra variar um pouquinho

Nenhum comentário: