1.4.08

j1 ou quando o dia encontra a lua

Em um hotel de Buenos Aires,
pessoas nos olhavam tortas, mas e daí?
Éramos todos felizes com nossas próprias idiotices e frivolidades para se preocupar,
mas nem nos preocupávamos,
vagavamos, brincando com carrinhos de supermercados pela rua,
acho que as pessoas não entendiam,
talvez nem nós.
Sei que eu não entendi o meu espanto ao te ver na rua,
o que me fez proferir aquelas palavras
"você está absolutamente linda"
e beijá-la,
com aquela sensação de anos de vontade / necessidade daquilo,
embora nunca tenha feito esforços para se tornar verdade

...,mas acordar depois com vontade de te ligar.

Nenhum comentário: