13.4.08

antigamente eu diria "meu reino por um beijo no teu ombro"

Difícil acreditar como eu tenho durado tanto tempo assim...

Eu, que em outrora era um cara inconstante e que vivia atrás de alguém para idolatrar e compor sobre, poesias e canções, o que se encaixava melhor - ou não - em melodias. Que insistia em ouvir milhares de músicas ao mesmo tempo (eu ainda o faço) e localizar frases que gerassem um lugar comum entre a minha pessoa e o compositor (isso eu não tenho feito). Eu que sacrificava tudo o que eu estava fazendo para atender um telefonema / responder uma mensagem / ignorar o que eu estava fazendo (sendo estudando para uma prova ferrada na faculdade ou trabalhando num emprego recém conquistado) para atender a um simples chamado da pessoa que, oh, precisava de atenção.

Mais difícil ainda é olhar pro agora e acreditar que eu mudei nesses aspectos...

Tá certo que eu sinto as vezes que estou dedicando tempo demais a essa rotina de dois trabalhos, mas nem tem sido um incomodo, na verdade, tem se tornado justificativa para eu não dar mais murro em ponta de faca ou correr atrás do que não existe ou ainda fingir que tudo que acontece próximo a mim realmente me diz respeito e ceder a esse impulso da constante mania de perseguição que me assola.

E que essa vida eterna se siga.

Nenhum comentário: