25.12.07

não importa como sempre...

(...)
Hoje eu senti falta do tempo em que a gente passava horas ao telefone falando sobre nada e sobre termos técnicos que eu não ouviria em outra conversa e nem me lembro agora para citá-los.
(...)
Hoje eu senti falta da ilusão que me assombrava até a pouco tempo em ver qualquer tipo de comentário, por mais inocente que fosse e acreditar piamente que poderia ser algo dirigido a mim.
(...)
Hoje eu senti falta de ouvi-la quase dormir ao telefone enquanto conversavamos sobre o mesmo assunto citado anteriormente e perceber que o torpor estava por derrubá-la totalmente, de modo que os tradicionais longos silêncios cruzavam nossa conversa com o comentário: "Ow... Preciso desligar".
(...)
Ah foda-se...

Nenhum comentário: