17.11.07

rumores três

Há boatos de um pobre ser que devotava todo o seu tempo a andar por entre as lápides de um cemitério observando as frases que ornamentavam o leito de morte de cada um dos que ali "repousavam".

Para ele tudo era composto por datas de nascimento e de óbito com uma frase tipo "amado marido" ou "pai devotado", as pessoas muitas vezes ficavam intrigadas com a movimentação daquele que se tornava cada vez mais uma figurinha familiar no cemitério, porém ninguém ousava interromper a aparente devoção que este senhor apresentava para as lápides enquanto fitava aquele misto de números e letras talhado em cimento.

Pois bem, em meio a sua conferência matutina pelo cemitério o pobre senhor foi surpreendido por um ataque cardíaco fulminante e este foi seu fim. O pobre diabo não tinha documentos e ninguém o conhecia, portanto, em sua lápide jazia apenas a palavra INDIGENTE de uma das formas mais cruéis a se apresentar um homem que devotou tanto de sua vida aos mortos.

Nenhum comentário: